Home » Automobilismo » F1 Espanha: Hamilton, com uma estrégia ousada, supera Vettel para vencer a 55ª da carreira.  

F1 Espanha: Hamilton, com uma estrégia ousada, supera Vettel para vencer a 55ª da carreira.  

Com a melhora da Ferrari nesta temporada, as vitórias da Mercedes ficaram mais escassas. Com as disputas mais acirradas entre os pilotos das duas equipes, não basta ser só o mais rápido, como aconteceu com o inglês Lewis Hamilton que fez a pole, com direito a quebra de recorde da pista, com o tempo de 1m19s149, oito décimo mais rápido que o então recorde que pertencia ao australiano Mark Webber conquistado com a RBR em 2010.

Na largada da corrida, o inglês, que ainda comemorava a pole e o recorde, foi facilmente superado pela Ferrari do alemão  Sebastian Vettel, líder do campeonato. Ao final da 1ª volta as seis primeiras posições eram: Vettel (Ferrari), Hamilton e Valtteri Bottas (ambos da Mercedes), Daniel Ricciardo (RBR), Sérgio Perez e o francês  Esteban Ocon, ambos da Force India. Max Verstappen, da RBR, e Kimi Raikkonen abandonaram e Felipe Massa caiu para último ao acertar a roda de sua Williams na roda traseira direita da McLaren do espanhol Fernando Alonso.

A partir da décima volta Vettel e Hamilton tinham seus carros calçando pneus macios (amarelo). Hamilton passou uma mensagem pelo rádio dizendo que estava difícil acompanhar o ritmo do líder Vettel. Na verdade, era uma estratégia, pois a cada volta o inglês diminuía sua distância para o alemão. Essa manobra lembrou o ídolo Ayrton Senna, que nos áureos tempos passava mensagem, naquela época pela imprensa, para tentar desestimular o ímpeto do adversário e principal concorrente na McLaren, o francês Alain Prost.

Percebendo o perigo, Vettel mudou a estratégia e parou no pit na volta 15, trocando os pneus macios por outros macios novos. Com pneus mais novos, Vettel se aproximava de Hamilton, que assumiu a ponta com sua parada, mas até a volta 21 quando Lewis também mudou a estratégia.  A ideia era ir com o primeiro jogo de pneus até a volta 25, mas Hamilton decidiu parar antes e trocar os pneus pelos médios (branco), mais duros, mais lentos. Mesmo assim Hamilton não deixava Vettel abrir distância, até a volta 37, quando o inglês mais uma vez trocou de estratégia e voltou para os pneus macios.

Vendo a mudança de Hamilton, Vettel também trocou de estratégia e colocou os pneus médios, mais lentos. Na saída do pit, ao ver o Hamilton se aproximar, acelerou, espremendo a Mercedes do inglês para fora da pista (veja foto).  Na salinha, antes de ir ao pódio, o alemão tentava se justificar com o inglês a manobra arriscada. Mesmo com a grosseira manobra, aparentemente reconhecida pelo autor, os comissários não puniram o piloto líder do campeonato.

Para Lewis assumir a liderança da prova, com os pneus mais rápidos, era uma questão de tempo, o que aconteceu na volta 44, mesmo número da Mercedes do inglês Hamilton. Na ponta, a dúvida e expectativa era se os pneus do Hamilton aguentariam as 29 voltas restantes. O certo é que, cuidando bem dos “sapatos” , Lewis se manteve na ponta para receber a bandeira quadriculada em primeiro, vibrando como se tivesse ganho um título da temporada, já que com a vitória, diminuiu a distância para o  líder Vettel no campeonato para 6 pontos.  Sua vitória colocou a Inglaterra em evidência 67 anos depois, no mesmo dia 13 de maio de 1950 da primeira corrida da categopria que aconteceu na Inglaterra na pista de Silverstone.

Como os outros pilotos foram coadjuvantes em uma corrida muito disputada na pista e na estratégia entre os dois ponteiros, resta só comentar que o australiano Daniel Ricciardo voltou ao pódio em terceiro, os carros da Foce India, do mexicano Ségio Perez ficou em quarto e o francês Esteban Ocon em quinto. E fechando os seis primeiro, terminou o alemão Nico Hulkemberg da Renault.

Já o brasileiro Felipe Massa, com sua problemática Williams, depois de entrar várias vezes no pit, teve de se contentar com o décimo terceiro lugar fora da zona de pontuação. O principado de Mônaco será palco da próxima etapa no dia 28 deste mês. Confira abaixo a classificação completa da prova e do campeonato.

CLASSIFICAÇÃO NA CORRIDA

CLASSIFICAÇÃO DE PILOTOS NO CAMPEONATO

 

CLASSIFICAÇÃO DE CONSTRUTORES NO CAMPEONATO

Silvio Porto

Silvio Porto é um jornalista que estreou na extinta Revista Afinal como repórter fotográfico, passou pelas Revistas Placar e Quatro Rodas onde conquistou prêmios importantes. Viajou pelo mundo cobrindo futebol, os principais salões do automóvel (Paris, Frankfurt, Detroit e São Paulo), além de Fórmula 1 e os lançamentos de carros e motos. Fez parte do quadro de jurados do Prêmio “Carro do Ano”, da Revista Auto Esporte e há oito anos é um dos jurados do Prêmio Imprensa Automotiva realizado pela Abiauto – Associação Brasileira da Imprensa Automotiva. Hoje é diretor e editor do Portal MotorCar (www.motorcar.com.br) e do Blog do Silvio Porto (www.silvioporto.com.br).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

UA-58373095-2