Home » Automobilismo » F1 Austrália: “Tive muita sorte para vencer na Austrália”, disse Vettel.   

F1 Austrália: “Tive muita sorte para vencer na Austrália”, disse Vettel.   

A primeira corrida da temporada de 2018 da Fórmula 1, na Austrália, não foi das mais emocionantes, já vista na principal categoria do automobilismo do Planeta. Mas teve a sorte como principal personagem, erros de equipes e muita cara fechada depois da prova. 

Depois de um início avassalador, liderando todos os treinos nos testes de pré-temporada, nesta primeira etapa a Mercedes continuou ditando o ritmo, fazendo os melhores tempos nos treinos livres e classificatório e até na corrida.

Isso até a volta de número 20, quando Lewis Hamilton entrou no pit para sua troca de pneus e perdeu a liderança para o alemão Sebastian Vettel, o segundo colocado. Mas como Vettel tem uma sorte de dar inveja, quando era o único entre os líderes a não fazer seu pit stop, na volta 27 o safety car virtual entrou na pista por conta do abandono da Haas do francês Romain Grosjean na saída dos boxes.

Aproveitando a sorte, Vettel entrou no pit. Como  Hamilton não soube da parada do alemão, para economizar motor e combustível, andou abaixo da velocidade permitida na pista. Quando percebeu, a Ferrari do alemão estava saindo do pit. Acelerou, mas não o suficiente para impedir que Vettel assumisse a liderança na volta à pista.

Sem entender, atônito, Hamilton perguntou pelo rádio: “Como o Vettel saiu na minha fente?”. Silêncio na equipe. Com isso, a vitória que se desenhava fácil foi tirada das mãos do inglês.  Com a pista liberada, Lewis até que tentou retomar a liderança, mas preocupado com o consumo de combustível e a integridade do motor, foi mais conservador. Final de prova: Vettel em primeiro, Hamilton em segundo e Raikkonen em terceiro.

Depois da corrida, já na entrevista realizada pela ex-piloto australiano Mark Webber, Hamilton respondeu: “Aqui é difícil ultrapassar. Tentei, mas não deu.” E completou: “No final fiquei economizando motor para as próximas corridas”.

Já pelos lados da equipe de Maranello, o espírito era outro, de muita alegria do alemão Vettel, que nesta primeira prova, sabia que o desempenho da sua Ferrari não estava a altura das Mercedes. Feliz com a vitória disse ao entrevistador Webber: “ Sabia das dificuldades que enfrentaria aqui, mas tive muita sorte com a entrada do safety car! A minha largada não foi boa, estava rezando por um safety car – que aconteceu na volta 27- , hoje tive muita sorte.”

Mas a sorte e o erro na Mercedes não foram os únicos  personagens desta corrida. O bom desempenho da equipe americana Hass, que colocou seus dois pilotos, o dinamarquês Kevin Magnussen e o francês Romain Grosjean na quinta e sexta posições do grid de largada. Nas primeiras voltas Magnussem foi beneficiado por um erro do piloto da RBR, o belga Max Verstappen e assumiu a quarta posição na corrida, se defendendo bem dos ataques dos concorrentes, mas perdendo a posição com o abandono logo depois do pit, porque o mecânico deixou a roda traseira direita solta.

Situação repetida com o carro de Grosjean que abondonou na saída do pit. Por isso a entrada do safety car que o Vettel rezou para acontecer. Lamento geral nos boxes da equipe americana. A boa surpresa da corrida foi o dsempenho da McLaren do espanhol Fernando Alonso que não fez um bom treino classificatório, e ficou fora do top tean largando em décimo primeiro.

Na corrida, entretanto, largou bem na primeira parte da corrida, sempre andando entre os dez primeiros, mas depois de várias disputas e sem contar com a sorte, saiu da Austrália com 10 pontos na tabela de classificação geral, pelo quinto lugar da prova. A próxima etapa, o GP do Bahrein, acontece dia 8 de abril, com largada às 12h10 (horário de Brasília).

 

CLASSIFICAÇÃO DA CORRIDA

CLASSIFICAÇÃO DE PILOTOS NO CAMPEONATO

CLASSIFICAÇÃO DE CONSTRUTORES NO CAMPEONATO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Silvio Porto

Silvio Porto é um jornalista que estreou na extinta Revista Afinal como repórter fotográfico, passou pelas Revistas Placar e Quatro Rodas onde conquistou prêmios importantes. Viajou pelo mundo cobrindo futebol, os principais salões do automóvel (Paris, Frankfurt, Detroit e São Paulo), além de Fórmula 1 e os lançamentos de carros e motos. Fez parte do quadro de jurados do Prêmio “Carro do Ano”, da Revista Auto Esporte e há oito anos é um dos jurados do Prêmio Imprensa Automotiva realizado pela Abiauto – Associação Brasileira da Imprensa Automotiva. Hoje é diretor e editor do Portal MotorCar (www.motorcar.com.br) e do Blog do Silvio Porto (www.silvioporto.com.br).