Home » Automóveis » Mitsubishi admite consumos “falsos” desde 1991

Mitsubishi admite consumos “falsos” desde 1991

O assunto emissões e consumos “ludibriados” continua sendo destaque em todo o mundo e vem atingindo diversos fabricantes de automóveis. Depois do maior escândalo da indústria automobilística, o da General Motors, o da VW e da Peugeot, agora é a vez da Mitsubishi.

Depois de confirmar a manipulação dos valores dos consumos em quatro “kei car” comercializados no Japão, modelos que, em consequência desse anúncio foram suspensos, o presidente da Mitsubishi assumiu que existem mais carros com consumos falsos. Numa altura em que decorre uma auditoria externa, Tetsuro Aikawa reconheceu, em comunicado, que a falha persiste desde 1991.

O responsável pelo construtor japonês admitiu que desconhecia a forma imprópria de testar os modelos da marca. Em causa poderão estar o elétrico i-MIEV, assim como o iRVR, Pajero e Outlander. A conclusão das investigações deverá ser tornada pública ainda esta semana. Além disso, deve sair um comunicado obrigando a marca nipônica a ressarcir os clientes. Desde o anúncio deste escândalo de emissões, o valor das ações da Mitsubishi caiu 50%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Célia Murgel

Célia Murgel é jornalista, trabalhou como repórter nas Revistas Quatro Rodas, MotorShow, Scuba, Época, Crescer e Galileu. Recebeu quatro prêmios de jornalismo como Prêmio Volvo de Segurança, Prêmio Abril, Prêmio Anfavea de Segurança e Prêmio Abraciclo. É editora do Portal MotorCar desde seu lançamento em 2000.