Home » Blogs » Opinião: F1 Azerbaijão, o day after de uma prova acidentada. Comissários da FIA “passam a mão” na cabeça do conturbado Verstappen, que segundo Lauda lhe falta inteligência.

Opinião: F1 Azerbaijão, o day after de uma prova acidentada. Comissários da FIA “passam a mão” na cabeça do conturbado Verstappen, que segundo Lauda lhe falta inteligência.

O Grande Prêmio de Azerbaijão disputado neste domingo (29/04) na pista de Bakú foi repleto de alterações por acidentes provocados por erros dos pilotos. Entre eles, o do finlandês Kimi Raikkonen, que ao tentar superar o francês Esteban Ocon colocou sua Ferrari no meio do Force India, e também dos companheiros na equipe austríaca RBR, de Daniel Ricciardo e de Max Versttapen.

Esses acidentes foram analisados pelos comissários da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) depois da corrida. Como o finlandês Kimi Raikkonen subiu no pódio em segundo e nada foi mudado até a manhã desta segunda-feira (30/04), supõe-se que não foi responsabilizado pela manobra que tirou Ocon da prova na primeira curva do circuito.

Já no caso dos pilotos Daniel Ricciardo e Max Verstappen, os comissários foram no mínimo ambiguos. Ao analisarem o acidente ocorrido quase no final da corrida, os comissários da FIA, presidida pelo contestado francês Jean Todt, culparam os dois pilotos.

Mesmo admitindo que o holandês Max Vestappen descumpriu o regulamento fazendo duas manobras para impedir que o companheiro o ultrapassa-se, infringindo o regulamento que permite apenas uma. Veja a alegação dos comissários:

“Ambos os pilotos contribuíram para a colisão”, disse o comunicado. “O piloto do carro 33 (Verstappen) fez dois movimentos, que foram relativamente pequenos.”

“O piloto do carro 3 (Ricciardo) admitiu que fez sua manobra de ultrapassagem pela esquerda tarde demais.”

“Ficou claro para os comissários que, apesar de o incidente ter tido origem pelos movimentos do carro 33, o piloto do carro 3 também contribuiu para o incidente.”

OPINIÃO: Max Verstappen vem provocando acidentes nas últimas quatro corridas, felizmente sem gravidade, mas certamente interferiu no campeonato. Na prova da China, por exemplo, acertou a Ferrari do então líder da prova Sebastian Vettel e o  “jogou” para a oitava posição na corrida, fazendo Vettel perder pontos importantíssimos na classificação do campeonato para o então vice-líder e hoje líder Lewis Hamilton.

E para não me alongar, o jovem Verstappen ex-garoto prodígio foi criticado até pelo pai, o ex-piloto Jos Verstappen: “Ele é jovem, mas  precisa se acalmar!”.

Já o também ex-piloto e tricampeão mundial da Fórmula 1, Niki Lauda, hoje um dos principais executivos da equipe Mercedes, foi mais duro: “A culpa do acidente foi 70% dele. Não é falta de calma e experiência. O que ele (Max) não tem é INTELIGÊNCIA!”

O fato é que se o Verstappen  descumpriu o regulamento deveria ter sido o único responsabilizado pelo acidente. Decisões assim não o ajudarão a amadurecer.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Silvio Porto

Silvio Porto é um jornalista que estreou na extinta Revista Afinal como repórter fotográfico, passou pelas Revistas Placar e Quatro Rodas onde conquistou prêmios importantes. Viajou pelo mundo cobrindo futebol, os principais salões do automóvel (Paris, Frankfurt, Detroit e São Paulo), além de Fórmula 1 e os lançamentos de carros e motos. Fez parte do quadro de jurados do Prêmio “Carro do Ano”, da Revista Auto Esporte e há oito anos é um dos jurados do Prêmio Imprensa Automotiva realizado pela Abiauto – Associação Brasileira da Imprensa Automotiva. Hoje é diretor e editor do Portal MotorCar (www.motorcar.com.br) e do Blog do Silvio Porto (www.silvioporto.com.br).